sambafoot

Oroch 2023 X Toro no Teste do Camanzi

Finalmente a Renault resolveu dar uma renovada na Oroch. Já não era sem tempo, afinal desde 2015 quando foi lançada, que ela não recebia nenhum agrado substancial. O melhor deles foi a adoção do motor 1.3 turbo, só na versão Outsider, a topo de linha, que deu novo ânimo à picape. Mas será que agora a Oroch 2023 pode encarar a rival Fiat Toro com mais propriedade? Vamos conferir no teste do Camanzi.

 

Bom, primeiro vamos conhecer melhor a nova Oroch, que perdeu o nome Duster para desassocia-la do SUV, que já testamos e criar uma linha própria. Depois vamos ver como ela se sai frente a Toro.

Externamente ela se distingue pelo kit aventureiro de série, com direito a molduras nos para-lamas, faixas laterais com o nome, e novos rack, santantônio e rodas. Na frente, nova grade e para-choque, que vem com faróis de longo alcance e de neblina integrados. E, atrás, as lanternas ganharam fundo preto, o nome Oroch em destaque e o logo TCe da motorização turbo.

Dentro mudou mais. Tem novo painel, laterais das portas, revestimento dos bancos em couro sintético com costuras em laranja; e apoios de braço e central revestidos em material macio. Novos também são o volante e o quadro de instrumentos com velocímetro digital igual ao do Captur. O restante é de plástico, mas todos os materiais apresentam uma melhor percepção de qualidade, bem como os arremates. Enfim, me agrada.

Mas o melhor mesmo é a nova central multimídia. Ela estreou na Oroch, tem 8 polegadas, é sensível ao toque e não usa mais cabo para a conexão com celulares. Opcionalmente pode-se colocar um carregador por indução. Tem uma porta USB no console e duas tomadas12 volts, uma na frente e outra atrás. Mas eu acho que poderia ter pelo menos mais uma USB atrás. Ar-condicionado digital automático; sensores crepuscular e de chuva; sensores de estacionamento traseiros e câmera de ré, completam os mimos.

No espaço interno é razoável. Tem 15 centímetros a mais de entre-eixos que o Duster.

 

Distância entre eixos

Duster                  2,673 m

Oroch                   2,829 m

 

Mas, apesar disso, atrás, no meio, um adulto vai apertado.  E tem mais, o encosto do banco é muito reto e incomoda quem senta ali depois de um tempo. Poderia ser mais inclinado, mesmo que perdesse alguns centímetros na caçamba.

Por falar em caçamba, não é das maiores, tem apenas 683 litros de capacidade, mas já vem com santantônio, ganchos pra amarração, protetor e capota marítima de série.

 

Capacidade da caçamba: 683 litros

 

Falando de carga, a Oroch pode levar até 650 quilos, mas tem uma pênalti das grandes.

 

Capacidade de carga: 650 kg

 

A tampa é muito pesada, chegando até a ser perigoso abri-la. O dona Renault, custa colocar uma barrinha de torção aqui pra ajudar a abrir e fechar, como tem em várias picapes? É tão simples e barato que eu não consigo entender porque não tem. E o pior é que no capô do motor, que é mais leve, tem uma mola que auxilia a abertura…

Outra coisa que não entendo é no quesito segurança. Não tem nenhum sistema semiautônomo, nem como opcional. Tem a apenas os triviais cintos, apoios de cabeça, Isofix, controles de tração, estabilidade e auxiliar de partida em rampa. E apenas dois airbags. De novo, quando vocês vão colocar pelo menos 4 airbags, como tem no carro mais barato de vocês, o Kwid? Já passou da hora né dona Renault?”

Agora vamos à grande novidade que é o motor. É a mesma unidade do Duster e Captur, e só disponível nesta versão Outsider.

 

Motor – 1.3 TCe Turbo – 16V

                      gasolina     etanol

Potencia (cv)     162         170

Torque (kgfm)   27,5       27,5

 

Com 170 cavalos de potência com etanol e 27,5 quilogramas metro força de torque com ambos os combustíveis, o 1.3 TCe turbo deu outra vida à Oroch, fazendo a picape ganhar de longe das duas também novas versões Pro e Intense, mas equipadas com o antigo motor 1.6 aspirado de 120 cavalos e 16,8 kgfm com etanol.

 

Motor – 1.6 Flex – 16V

                      gasolina     etanol

Potencia (cv)     118         120

Torque (kgfm)   16,2       16,2

 

O turbo tem injeção direta de combustível, duplo comando de válvulas variável e entrega um bom torque já a baixas 1.600 rotações por minuto, o que permite respostas rápidas e agilidade à Oroch 2023. Mesmo quando está carregada. E boas retomadas de velocidade, importante para ultrapassagens mais seguras.

 

Desempenho

                                 gasolina       etanol

0 a 100 km/h (s)          9,9               9,9

80 a 120 km/h (s)        6,6               6,6

Vel. máxima (km/h)   187              189

 

O câmbio automático tipo CVT colabora bastante nesse desempenho. Tem 8 marchas simuladas permitindo um melhor aproveitamento do motor. É também rápido nas reduções facilitando a vida nas ultrapassagens, e permite trocas manuais na alavanca. Tem ainda a função ECO, quando faz as trocas em rotações mais baixas, visando um menor consumo de combustível e que usamos no teste em nosso circuito padrão.

Mas como aconteceu no Duster turbo, eu esperava mais. Antes de te contar porque, vou te lembrar que você pode se tornar membro do Carros com Camanzi, apoiar o canal e ter conteúdos exclusivos. Mas voltando à Oroch. Tudo bem, quanto mais cavalos, mais comida a gente tem que dar pra tropa. Mas pela tecnologia do motor, câmbio com oito marchas e sistema stop/start, acho que deveria ser melhor do que as médias de 7,2 km/l de etanol e 10,2 km/l de gasolina em nosso circuito padrão, números iguais aos que conseguimos com o Duster turbo.

 

Consumo médio km/l (circuito cidade estrada)

                             Etanol         Gasolina

Oroch 1.3 turbo     7,2                 10,2

Duster 1.3 turbo    7,2                  10,3

 

Andando, porém, a Oroch 2023 agrada. Com suspensão independente nas quatro rodas do tipo multilink na traseira, mesmo vazia tem um rodar silencioso e confortável para uma picape. A exceção fica por conta de uma aspereza em pisos de paralelepípedos que incomoda um pouco. Apesar da altura, não compromete a estabilidade em curvas e o bom vão livre garante tranquilidade em lombadas e buracos.

 

Ângulo de entrada:   27,5°

Ângulo de saída:       22,4°

Vâo livre do solo:     21,4 cm

 

Junto dele, os bons ângulos de entrada e saída fazem com que a picape se vire bem em um off-road leve. O freios param bem a Oroch, mesmo tendo discos só nas rodas da frente. Só não gostei da direção ainda do tipo eletro-hidráulica. É pesada, tanto em manobras como andando.

Agora, Oroch Outsider contra Toro Endurance. Muitos dizem que são concorrentes diretas, mas é preciso esclarecer algumas coisas. Ambas têm um motor 1.3 turbo, um pouco mais potente na Toro, mas com o mesmo torque nas duas.

 

Motor 1.3 turbo

Oroch        170 cv / 27,5 kgfm

Toro          185 cv/ 27,5 kgfm

 

A Oroch é menor e se situa entre a Strada e a Toro, mas não é compacta e se aproxima mais da Toro.

 

Comprimento

Strada                    4,480 m

Oroch                    4,719 m

Toro                      4,945 m

 

Outro detalhe é seu preço. A versão topo de linha e mais sofisticada, a Outsider, em julho era um pouco mais cara do que a Toro Endurance T270, a mais barata e simples.

 

Oroch Outsider    R$ 140.900

Toro Endurance   R$ 138.490

(Julho 2022)

 

A Toro tem um pouco mais de espaço no banco traseiro, uma caçamba maior e carrega mais peso.

 

Volume da caçamba

Oroch                    683 litros

Toro                      937 litros

 

Capacidade de carga

Oroch                    650 kg

Toro                      750 kg

 

Em compensação, a Oroch entrega câmbio automático de 8 marchas, contra seis da Toro. Ambas têm protetor de caçamba, mas a Renault entrega a mais santantônio e capota marítima; revestimento dos bancos em couro sintético contra tecido; ar-condicionado automático contra manual; sensores crepuscular e de chuva; câmera de ré; multimídia de 8 polegadas contra 7 da Toro e rodas de liga leve, contra de aço. A Toro, por sua vez, rebate com 6 airbags contra 2 da Oroch; bloqueio de diferencial eletrônico E-Locker que ajuda no off-road; quadro de instrumentos digital; e tampa traseira elétrica bipartida.

Bom, é aí? Oroch topo de linha ou Toro de entrada? Claro que gosto não se discute. Eu, porém, com essa grana escolheria a Oroch. Desempenho e consumo são praticamente iguais, a diferença de espaço interno não é grande, mas a Renault é mais equipada. Porém se precisasse carregar mais volume e peso, aí iria de Toro. Enfim, nesse caso, a escolha vai ter que ser de acordo com a sua necessidade.

 

Notas do Emilio

Desempenho                    8

Consumo                         7

Segurança                       7

Estabilidade                      8

Acabamento                     8

Espaço interno                 7

Caçamba                         7

Custo/benefício                7

 

Informações técnicas da Renault Oroch 2023:

Ficha técnica Oroch 2023

Lista de equipamentos – Oroch 2023

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO
Postagem Relacionada
sambafoot Mapa do site