window.advanced_ads_ready=function(e,a){a=a||"complete";var d=function(e){return"interactive"===a?"loading"!==e:"complete"===e};d(document.readyState)?e():document.addEventListener("readystatechange",(function(a){d(a.target.readyState)&&e()}),{once:"interactive"===a})},window.advanced_ads_ready_queue=window.advanced_ads_ready_queue||[];

sambafoot

Teste do novo Chevrolet Equinox

Teste do novo Chevrolet Equinox

A pandemia deu uma atrapalhada nos planos da GM para trazer o novo Chevrolet Equinox. Agora, com tudo voltando ao normal ele já está no mercado. A gente já teve um primeiro contato com ele no meio do ano durante o lançamento. Mas agora chegou a hora de ver qual é a dele no dia a dia.

 

Ele continua vindo do México, onde é produzido. E esta versão que estamos avaliando é a Premier, a topo de linha e que vem muito bem equipada. O problema, porém, é que agora o Equinox, tanto nesta versão como na esportiva RS, só vem com o motor 1.5 turbo.

Um amigo meu disse que quem andou no 2.0 turbo de 262 cavalos vai sentir falta dele. Mas quem nunca andou, o 1.5 turbo de 172 cavalos é suficiente. Será?

Mas antes deixa mostrar o que mudou no Equinox. Começando pela frente, com novos faróis Full Led, grade e para-choque; de lado só as rodas de aro 19”; e, atrás, lanternas e para-choque. Nada muito radical, mas ficou em dia com a identidade atual da Chevrolet. No interior as mudanças também foram poucas. Se resumiram a novo revestimento em couro sintético dos bancos, detalhes no console central e novo grafismo do computador de bordo no quadro de instrumentos.

No mais continua se destacando pelo bom acabamento com materiais de qualidade e arremates bem-feitos. O painel tem a parte frontal em material macio, bem como os apoios de braço das portas e central. Um conjunto, que agrada e passa sensação de requinte. Mimos também não faltam, como som premium Bose; teto solar panorâmico; carregador de celular por indução; ar-condicionado automático de duas zonas com saídas para o banco traseiro; banco do motorista com regulagens elétricas e duas memórias; sistema semiautomático de estacionamento e sensores dianteiros e traseiros com alerta sonoro ou vibratório no banco do motorista; partida remota; tampa do porta-malas com regulagem de altura e abertura elétrica comandada internamente, pela chave ou por movimento do pé sob o para-choque; chave presencial; partida por botão; freio eletromecânico; e até aviso para ver se você não esqueceu nada no banco traseiro.

Em conectividade a Chevrolet sempre se destacou, e o Equinox vem com novos recursos. Apesar de a tela da multimidia MyLink ter apenas 8 polegadas, foi atualizado permitindo reprogramações remotas de sistemas eletrônicos; myChevrolet App de nova geração; projeção sem fio para Android Auto e Aplle Car Play; Alexa; Spotify; e WiFi nativo e OnStar sem custo por um ano.

E o espaço para os ocupantes continua igual. Ou seja, é bom tanto na frente como atrás, onde o assoalho é plano, e leva cinco adultos bem. O único senão fica para quem vai ao meio, já que o ressalto no encosto incomoda.

 

Capacidade do porta-malas: 468 litros

 

E o porta-malas, que conta com um compartimento sob o assoalho, é suficiente para viagens de família.

E em segurança tem um pacote interessante. Além dos itens obrigatórios, conta com seis airbags; controles eletrônicos de tração, estabilidade e auxiliar de partida em rampa; controle automático de descida; alerta de colisão frontal que detecta pedestres com frenagem autônoma de emergência; alerta de tráfego cruzado traseiro; alerta de ponto cego; assistente de permanência em faixa ativo; e farol alto automático. Mas pelo que custa, devia ter o ACC.

Mas e aí, como anda? Vamo lá. Realmente, quem já andou no Equinox 2.0 vai sentir falta da potência, torque do motor e do câmbio automático de 9 marchas.

Motor 2.0 Turbo – 16V

Potência           262 cv

Torque          37,0 kgfm

 

Mas com esse 1.5 turbo com injeção direta de combustível, acoplado a um câmbio automático com 6 marchas, como disse meu amigo, quem nunca andou no 2.0, não vai achar ruim o desempenho dele.

 

Motor 1.5 Turbo – 16V

Potência            172 cv

Torque          27,8 kgfm

 

Os 27,8 quilogramas força metro de torque máximo que o 1.5 entrega entre 2.000 e 4.000, e as trocas e reduções rápidas do câmbio de 6 marchas, que também  permite trocas sequenciais manuais na alavanca, por meio de um botão, fazem com que o Equinox tenha acelerações e retomadas de velocidade razoáveis.

 

Desempenho

0 a 100 km/h              10,1 s

80 a 120 km/h              7,8 s

Vel. máxima          210 km/h

 

 

O que não mudou foi o sistema de tração. Ainda bem… O Equinox Premier continua vindo com tração integral AWD. Normalmente ele traciona só com as rodas dianteiras, o que ajuda na economia de combustível. Mas ao pressionar um botão no console o sistema passa a distribuir tração e o torque às 4 rodas automaticamente de acordo com a necessidade.

Como num teste ficamos mais tempo com o carro, ao contrário de um breve impressões ao dirigir de lançamento, desta vez tivemos oportunidade de avaliar melhor a tração. Claro que esse sistema não o transforma em um off-road. Mas ajuda bastante, principalmente em pisos escorregadios. Como na estrada de terra que pegamos. Com ela engatada parecia que estávamos andando em asfalto seco.

Mas uma coisa que eu não gostei foi do consumo. É que esse com motor 1.5, ele foi até ligeiramente pior que o antigo com motor 2.0, que tinha feito média de 9,8 km/l de gasolina. Este, no nosso mesmo circuito padrão cidade/estrada, fez 9,4 km/l. Eu esperava mais.

 

Consumo médio (nosso circuito cidade/estrada)

Equinox 2.0            9,8 km/l

Equinox 1.5            9,4 km/l

 

 

No quesito dirigibilidade, sem queixas. Com suspensão independente nas quatro rodas, do tipo multilink na traseira, bem acertada para nosso piso, e com um bom isolamento acústico, roda com conforto e silêncio mesmo em pisos irregulares. E apesar da altura e peso do Equinox, quando a tração integral está acionada, permite contornar curvas com muita segurança.

 

Altura        1,697m

Peso       1.675 kg

 

Os freios a disco nas quatro rodas são muito eficientes. E a direção elétrica de endurecimento progressivo e precisa, mantém o peso correto tanto em manobras como em velocidade. // Resumindo, o Equinox Premier tem um bom acabamento, é espaçoso, bem equipado, um desempenho aceitável, é seguro e, apesar de não ser barato, tem um preço coerente com o que oferece de série nos dias atuais.

 

Chevrolet Equinox Premier

R$ 230.510 (novembro 2022)

 

Mas e aí, vale a pena? Bom aí é pra se pensar. É que por um valor parecido, dá pra comprar, por exemplo, um Jeep Compass Longitude T350 4×4. Tem um desempenho semelhante, tração 4×4 mais sofisticada e motor diesel que faz a diferença na hora de revender o carro. Mas não é tão bem equipado como o Equinox. Um abraço e até a próxima.”

 

Notas do Emilio

Desempenho          7

Consumo               7

Segurança              10

Estabilidade            9

Acabamento           9

Espaço interno       9

Porta-malas            8

Custo-benefício      7

 

Informações técnicas do novo Chevrolet Equinox:

Ficha Técnica Equinox 2022

Lista de Equipamentos Novo Chevrolet Equinox

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO
Emilio Camanzi

Emilio Camanzi

Emilio Camanzi  é um jornalista experiente e formador de opinião, com mais de 56 anos de trabalho dedicados a área automobilística. Seu trabalho sempre foi norteado pela busca da seriedade e credibilidade da informação. Constrói suas matérias de forma técnica, imparcial e independente, com uma linguagem de fácil compreensão. https://www.instagram.com/emiliocamanzi/ 🙋 PARCERIAS: apartamentos-rosa.com@gmail.com

Deixe seu comentário. Sua opinião é muito importante pra nós!:

%d blogueiros gostam disto:
sambafoot Mapa do site

1234